Quarta-feira, 1 de Setembro de 2004

Isto saiu assim, um bocado de rajada

Vou por aí à procura


do coração que entreguei


faz-me falta, no peito,


sem ele não sei sentir


 


Vou por aí à procura,


à muito que o não vejo,


o desgraçado ficou preso


no olhar em que me perdi


 


Do coração que entreguei


só resta o lugar vazio,


e o palpitar assustado


quando um rosto aparece,


 


Faz-me falta, no peito,


para sentir outros olhares


e neles ver sonhos,


pressentir paraísos,


 


Sem ele não sei sentir,


e eu preciso sentir


um coraçao dentro do peito


vou por aí à procura

publicado por maratonista às 15:57
link | favorito
De Anónimo a 2 de Setembro de 2004 às 14:42
Li o teu comentário na Gotika. Somos quase da mesma idade e a ideia não é má. Eu acho é que eles andam só distraídos.
Ando por aqui há pouco tempo ainda não tenho blog e não sei se vou ter mas de quando em vez tem interesse. talvez volteoops
</a>
(mailto:toné61@iol.pt)
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres