Terça-feira, 17 de Agosto de 2004

Porque um dia não são dias

O dia começa com um sussurro
pois a manhã é feminina, há
promessas por cumprir, desejos
por mitigar, sonhos
por por realizarem.

O meio-dia é sol-aberto, som
no máximo volume, o meio-dia
é masculino, irrompe
paredes adentro, violando
obscuridades esquecidas.

Quando cai a noite, mitigadora
de cansaços diurnos, feminina,
ternurenta, com discos de
Ella Ftizgerald rodando, voz rouca
nos ouvidos, e a emoção
derramando corpos.
publicado por maratonista às 10:28
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Anónimo a 17 de Agosto de 2004 às 15:54
Manhã, feminina... Tarde, masculina... À noite, já se sabe!! Não estou a gozar, o texto está bonito.fernanda
(http://fernanda.blogs.sapo.pt)
(mailto:fernandadias@sapo.pt)

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Sol & Sombra

. blue Wine

. O Monsto do Espaço

. the day after

. uma pausa

. trabalho infantil

. está calor, não está?

. gaspacho amim, gaspacho a...

. bizantinice

. so beautiful to me

.arquivos

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds